Com sensação térmica de 80ºC, Antonina tem belezas naturais e históricas - Foca na Folga


Conheça os principais pontos turísticos de Antonina, no Paraná.

Antonina, é uma pequena cidade histórica da região litorânea do Paraná. Repleta de belezas naturais e culturais, a cidade tem se destacado atualmente por suas temperaturas altissímas no verão, onde a sensação térmica chegou aos 81ºC. 

Segundo informações do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), no dia 18/12/2018 as temperaturas em Antonina atingiram os 42ºC, com sensação que passava dos 81°C. Com certeza é um paraíso para quem ama o calor e um pesadelo para quem não gosta. Contudo, nosso assunto hoje é sobre os pontos turísticos dessa cidadezinha incrível. Abuse do protetor solar, e bora aproveitar!

Antonina oferece um cenário bucólico de frente para a Baía de Antonina, contornada por uma cadeia de montanhas da Serra do Mar. O centro histórico repleto de sobrados coloniais, junto às ruínas do antigo porto, foi o que restou do auge da época em que se escoava erva-mate que vinha do interior do Paraná.

Além da pitoresca cidade, o município possui muitas atrações nos arredores, como o rio Cachoeira, local de prática do rafting; a Estrada do Bairro Alto leva a fazer caminhadas por trilhas e banho nas cachoeiras; já os adeptos do montanhismo se encontram no Pico do Paraná.

Conheça os principais pontos turísticos de Antonina

Pico Paraná
O Pico Paraná é a montanha mais alta do Sul do Brasil. Localizada entre Campina Grande do Sul e Antonina, na Serra do Mar paranaense, esta é uma das montanhas mais espetaculares do Brasil.


 É uma montanha que se descortina no meio da mata atlântica, elevando-se 1877 metros acima do nível do mar num dos maiores desníveis topográficos do Brasil. Seu acesso, no entanto, se dá pelo lado oeste, pelo Primeiro Planalto do Paraná, onde o desnível é menor.
Mesmo assim não é uma montanha fácil, sendo bastante exigente fisicamente, daí ser necessário estar em boas condições de saúde. Também é uma montanha que exige experiência nos trechos mais expostos, onde há sucessões de escadarias onde os menos acostumados costumam ter bastante medo.

Centro Histórico de Antonina
Determinante para a ocupação do território, o ambiente natural formado pela Serra do Mar e pela Baía de Paranaguá integra-se harmoniosamente à paisagem urbana de Antonina – qualidade rara, que revela grande potencial para o desenvolvimento social da cidade. Sua importância histórica está vinculada ao chamado “primeiro ciclo do ouro no Brasil”, anterior à exploração nas Minas Gerais.

 
O centro histórico de Antonina apresenta edifícios com características do colonial brasileiro, eclética e art-deco. Por seus valores históricos e paisagísticos, o centro histórico de Antonina foi tombado pelo IPHAN em 2012. Inclui-se na área protegida, um raro exemplar da arquitetura industrial do início do século XX, conhecido como Complexo Matarazzo, que representa a fase áurea da industrialização e atividade portuária no Paraná.

Baía de Antonina
A baía de Antonina é formada pelas águas do Oceano Atlântico que adentram no continente, chegando bem próximas das encostas da Serra do Mar, tendo suas águas propícias para esportes aquáticos.


 No Mar de Dentro, como costumam chamar os moradores da região, existem várias espécies de peixes e crustáceos e muita beleza natural.
Na baía de Antonina destacam-se as ilhas das Rosas, do Lessa, do Quamiranga, do Goulart e do Corisco e nela deságuam vários rios, como o rio Cachoeira e também o rio Cacatú. Os passeios pelos vários roteiros são belos e prazerosos.

Ruínas do Casarão
Do antigo depósito de erva-mate, restam apenas algumas paredes dos Armazéns dos Macedo – as Ruínas do Casarão. Não há mais portas, nem janelas e o chão é coberto de grama e destroços das ruínas.


Pra completar a paisagem, as ruínas do casarão ficam localizadas à beira mar, dando vista para a baía de Paranaguá. Mesmo com quase toda a estrutura ruída, conseguimos ter dimensão da opulência do antigo casarão, que preserva a suntuosidade de sua arquitetura.

Theatro Municipal de Antonina
Construído na segunda metade do século XIX, durante a fase áurea da economia de Antonina. Consta que o “Theatro” teria sido construído pela Sociedade Teatral de Antonina, fundada em 1875, sendo que a prefeitura adquiriu o espaço no início do século XX.

 
Possui uma área construída de 630 m2, estilo eclético, rico em adornos.
O edifício fica na rua Dr. Carlos Gomes da Costa, 322.

Está afim de enfrentar esse calor todo e conhecer Antonina? Ou você já conhece? Conte para gente aqui nos comentários!



Com sensação térmica de 80ºC, Antonina tem belezas naturais e históricas




Conheça os principais pontos turísticos de Antonina, no Paraná.

Antonina, é uma pequena cidade histórica da região litorânea do Paraná. Repleta de belezas naturais e culturais, a cidade tem se destacado atualmente por suas temperaturas altissímas no verão, onde a sensação térmica chegou aos 81ºC. 

Segundo informações do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), no dia 18/12/2018 as temperaturas em Antonina atingiram os 42ºC, com sensação que passava dos 81°C. Com certeza é um paraíso para quem ama o calor e um pesadelo para quem não gosta. Contudo, nosso assunto hoje é sobre os pontos turísticos dessa cidadezinha incrível. Abuse do protetor solar, e bora aproveitar!

Antonina oferece um cenário bucólico de frente para a Baía de Antonina, contornada por uma cadeia de montanhas da Serra do Mar. O centro histórico repleto de sobrados coloniais, junto às ruínas do antigo porto, foi o que restou do auge da época em que se escoava erva-mate que vinha do interior do Paraná.

Além da pitoresca cidade, o município possui muitas atrações nos arredores, como o rio Cachoeira, local de prática do rafting; a Estrada do Bairro Alto leva a fazer caminhadas por trilhas e banho nas cachoeiras; já os adeptos do montanhismo se encontram no Pico do Paraná.

Conheça os principais pontos turísticos de Antonina

Pico Paraná
O Pico Paraná é a montanha mais alta do Sul do Brasil. Localizada entre Campina Grande do Sul e Antonina, na Serra do Mar paranaense, esta é uma das montanhas mais espetaculares do Brasil.


 É uma montanha que se descortina no meio da mata atlântica, elevando-se 1877 metros acima do nível do mar num dos maiores desníveis topográficos do Brasil. Seu acesso, no entanto, se dá pelo lado oeste, pelo Primeiro Planalto do Paraná, onde o desnível é menor.
Mesmo assim não é uma montanha fácil, sendo bastante exigente fisicamente, daí ser necessário estar em boas condições de saúde. Também é uma montanha que exige experiência nos trechos mais expostos, onde há sucessões de escadarias onde os menos acostumados costumam ter bastante medo.

Centro Histórico de Antonina
Determinante para a ocupação do território, o ambiente natural formado pela Serra do Mar e pela Baía de Paranaguá integra-se harmoniosamente à paisagem urbana de Antonina – qualidade rara, que revela grande potencial para o desenvolvimento social da cidade. Sua importância histórica está vinculada ao chamado “primeiro ciclo do ouro no Brasil”, anterior à exploração nas Minas Gerais.

 
O centro histórico de Antonina apresenta edifícios com características do colonial brasileiro, eclética e art-deco. Por seus valores históricos e paisagísticos, o centro histórico de Antonina foi tombado pelo IPHAN em 2012. Inclui-se na área protegida, um raro exemplar da arquitetura industrial do início do século XX, conhecido como Complexo Matarazzo, que representa a fase áurea da industrialização e atividade portuária no Paraná.

Baía de Antonina
A baía de Antonina é formada pelas águas do Oceano Atlântico que adentram no continente, chegando bem próximas das encostas da Serra do Mar, tendo suas águas propícias para esportes aquáticos.


 No Mar de Dentro, como costumam chamar os moradores da região, existem várias espécies de peixes e crustáceos e muita beleza natural.
Na baía de Antonina destacam-se as ilhas das Rosas, do Lessa, do Quamiranga, do Goulart e do Corisco e nela deságuam vários rios, como o rio Cachoeira e também o rio Cacatú. Os passeios pelos vários roteiros são belos e prazerosos.

Ruínas do Casarão
Do antigo depósito de erva-mate, restam apenas algumas paredes dos Armazéns dos Macedo – as Ruínas do Casarão. Não há mais portas, nem janelas e o chão é coberto de grama e destroços das ruínas.


Pra completar a paisagem, as ruínas do casarão ficam localizadas à beira mar, dando vista para a baía de Paranaguá. Mesmo com quase toda a estrutura ruída, conseguimos ter dimensão da opulência do antigo casarão, que preserva a suntuosidade de sua arquitetura.

Theatro Municipal de Antonina
Construído na segunda metade do século XIX, durante a fase áurea da economia de Antonina. Consta que o “Theatro” teria sido construído pela Sociedade Teatral de Antonina, fundada em 1875, sendo que a prefeitura adquiriu o espaço no início do século XX.

 
Possui uma área construída de 630 m2, estilo eclético, rico em adornos.
O edifício fica na rua Dr. Carlos Gomes da Costa, 322.

Está afim de enfrentar esse calor todo e conhecer Antonina? Ou você já conhece? Conte para gente aqui nos comentários!



0 Comentários