Parque Estadual do Jalapão registra recorde de visitas em 2021 - Foca na Folga

Publicidade

Últimas

Parque Estadual do Jalapão registra recorde de visitas em 2021

O parque é um dos principais destinos do turismo de aventura, ecoturismo e turismo de contemplação do Brasil; saiba o que e quando visitar

Os fervedouros são locais onde os visitantes tomam banham e não conseguem afundar - Tharson Lopes/Governo do Tocantins

Com texto do Governo do Tocantins

Desde sua criação, em 12 de janeiro de 2001, o Parque Estadual do Jalapão (PEJ) passou a ter as visitas aos seus atrativos públicos controladas. Esse controle permitiu acompanhar o crescente interesse em suas belezas naturais, comprovado pelo número de visitantes. Atualmente, o parque, com 158.885 hectares, é o maior (parque estadual) do Tocantins e está entre os principais destinos para quem busca o turismo de aventura, ecoturismo ou turismo de contemplação, onde as belezas naturais são a principal motivação da visita.

Segundo dados do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), responsável pela gestão do PEJ, em 2021, foi registrado um total de 55.579 visitas aos atrativos públicos, representando um recorde. O pico de visitação foi o mês de julho, com 8.320 registros; e março o mês foi menos visitado, com 2.350 ocorrências. Vale lembrar que o recorde foi registrado quando ainda existem restrições por causa da pandemia.

Para efeito de comparação, em 2019, as belezas do PEJ foram vistas de perto por 49.466 turistas, representando um aumento de 14,16% em relação a 2018. Em 2020, o número de visitantes foi anômalo por causa da pandemia do novo Coronavírus, quando o parque precisou ter as visitas suspensas e, posteriormente, restritas. Mesmo assim, o ano fechou com um total de 12.433 turistas.

O número de visitantes parece pouco se comparado a outros pontos turísticos espalhando pelo Brasil. Mas, por se tratar de uma área protegida, com enorme biodiversidade, as visitas à unidade de conservação são limitadas, tanto em quantidade de pessoas quanto em horário de visitação.

O gerente de Unidades de Conservação, Parques Estaduais e Monumento Natural do Naturatins, Gilberto Iris Sousa de Oliveira, explica que os atrativos públicos, ou seja, aqueles que são geridos pelo Estado, só podem ser visitados das 7 às 11 horas e das 14 às 17 horas e, mesmo assim, é preciso que os visitantes estejam acompanhados de um guia. “Esse rigor é necessário para garantir que as visitas, mais numerosas a cada ano, não causem danos irreparáveis ao lugar, que é, acima de tudo, uma unidade de conservação da biodiversidade”, lembra o gerente.

Gilberto Iris Sousa de Oliveira explica que os atrativos públicos do Parque são as Dunas, Cachoeira da Velha/Prainha do Rio Novo e Serra do Espírito Santo. Mesmo nos atrativos localizados em propriedades privadas, como cachoeiras e fervedouros, o número de visitantes também é limitado, com foco na preservação.

Criação do parque
O Parque Estadual do Jalapão é uma unidade de conservação de proteção integral, localizada na região leste do Estado do Tocantins. A área total do Parque se concentra integralmente no município de Mateiros, cujos limites atingem os marcos divisórios deste com os municípios de Ponte Alta do Tocantins, São Félix do Tocantins e Novo Acordo.

Criado pela Lei Estadual n° 1.203 de 12 de janeiro de 2001, o Jalapão é o maior parque estadual do Tocantins. A vegetação no parque é predominantemente é de cerrado ralo e de campo limpo com veredas.

O diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, Warley Rodrigues, explica que a criação do PEJ foi fundamental para contribuir com a conservação da biodiversidade em toda a região do Jalapão, que compreende uma área bem mais extensa do que a do Parque. “A região do Jalapão, onde o PEJ está inserido, representa a maior área contínua de Cerrado do Brasil em alto grau de conservação, inclusive abrigando inúmeras espécies da fauna, algumas ameaçadas de extinção, como o pato-mergulhão”.

O diretor ressalta que a criação de parques é importante, porque são espaços destinados à pesquisa, ao turismo e à educação ambiental. “O ecoturismo atrai pela paisagem e pela beleza natural do lugar e isso ajuda a sensibilizar a sociedade sobre a importância de manter essas áreas protegidas, pois elas guardam uma amostra relevante da biodiversidade local”, explica Warley Rodrigues.

Dados técnicos
O Parque Estadual do Jalapão pertence à categoria de Unidades de Conservação de Proteção Integral do Estado do Tocantins, com área concentrada no município de Mateiros, fazendo divisa com o município de São Félix do Tocantins.

Sua posição estratégica possui continuidade com a Área de Proteção Ambiental (APA) do Jalapão, a Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins e o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba.

Os recursos naturais do parque e de toda a área do Jalapão, bem como a produção artesanal de suas comunidades, são normatizados por meio de portarias, ações e projetos encabeçados pelo Naturatins.

O parque conta com uma brigada de combate a incêndios florestais, inspetores, guarda-parque e servidores administrativos. A estrutura administrativa do PEJ tem duas bases, sendo um centro projetado para abrigar pesquisadores e técnicos e a sede administrativa com o Centro de Capacitação e Educação Ambiental.

Cenário perfeito
Todos os anos, o Naturatins registra solicitações para uso do Jalapão como cenário ou locação de produções diversas. O local passou a ser um dos queridinhos para ensaios fotográficos de noivas e também para produção de videoclipes.

Em 2008, o Parque ganhou projeção internacional quando serviu de cenário para a gravação de reality show Survivor, produzido pela rede de TV estadunidense CBS. No programa, participantes são isolados em um local remoto e têm seus limites testados, uma vez que precisam prover para si mesmos, comida, água, fogo e um abrigo enquanto competem por recompensas. O último a permanecer no programa é o vencedor. O Survivor: Tocantins pode ser visto na plataforma da Netflix.

E em 2017, foi a vez da Rede Globo de Televisão explorar os encantos do Jalapão. O local serviu de cenário para diversas cenas da novela O outro lado do paraíso, que está disponível no streaming da emissora, o Globoplay.

Para usar as imagens em qualquer unidade de conservação em território tocantinense, é preciso solicitar autorização do Naturatins e cumprir alguns pré-requisitos, conforme Instrução Normativa n° 04, de julho de 2019.

Quando visitar
É possível visitar o Jalapão o ano todo, mas a estação seca, que vai de maio a setembro, é a mais indicada, especialmente por causa das condições das estradas. De outubro a abril, apesar de os dias serem menos quentes, as chuvas podem atrapalhar os passeios, pois além de dificultar o acesso, deixa as águas turvas e afeta a visibilidade do pôr do sol.

Evite as férias escolares e os feriados prolongados, quando os grupos são maiores e os passeios, muitos com limite de visitantes, lotam com antecedência.

Como chegar lá
Para chegar ao Jalapão a partir de Palmas, o acesso terrestre pode ser feito de duas maneiras. Pelo norte, com acesso pelas rodovias TO-020, trecho Palmas - Novo Acordo (115 km), TO-030, trecho Novo Acordo - São Félix do Tocantins (147 km), seguindo depois pela rodovia TO-110, entre São Félix do Tocantins e Mateiros (79 km).

Pela região sul, o caminho entre Palmas e o PEJ percorre trechos de rodovias pavimentadas como a TO-050 até Porto Nacional (60 km), que dá acesso à rodovia parcialmente pavimentada TO-255, que passa por Ponte Alta do Tocantins (135 km de asfalto) até atingir o município de Mateiros (165 km de terra).

Atrativos
Existe uma diversidade de paisagens na região conhecida como Jalapão. Além de deserto, com imensas dunas alaranjadas e uma grande quantidade de cursos d’água, existe ainda as rochas e a vegetação diferenciada, com imensos campos de capim dourado e buritizais. Entre os principais atrativos turísticos da região estão:

Mirantes
A 30 km de Mateiros, a Serra do Espírito Santo oferece uma vista privilegiada da beleza e da imensidão do Jalapão. A trilha até o topo é de cerca de 8 km de ida e volta, o visual compensa.

Mirante da Serra do Espirito Santo recompensa o visitante com uma vista privilegiada da região - Thiago Sá/Governo do Tocantins


Dunas
Cartão-postal do Jalapão, composto por areias finas e alaranjadas que chegam a 40 metros de altura. As dunas são um dos lugares preferidos pelos visitantes para assistir ao pôr do sol.

As Dunas do PEJ são um dos pontos turísticos mais apreciados, onde o visitante pode contemplar o pôr do sol - Foto: Thiago Sá/Governo do Tocantins


Cachoeira da Velha/Prainha
Maior cachoeira do Parque, tem um grande volume de água e cerca de 100 metros de largura, com 15 metros de queda. Possui uma boa infraestrutura para acesso e visitação. A poucos metros, encontra-se uma praia de rio, onde o turista pode afastar o calor e se deliciar em uma praia de areia e com um banho de rio ao som da cachoeira e cercado pela natureza. 

Fervedouros
Os fervedouros são as atrações mais diferenciadas do Jalapão. Águas subterrâneas afloram em um chão arenoso, formando piscinas de águas límpidas, onde é impossível afundar.  Ao seu redor, a vegetação torna-se exuberante, propiciando sombra para os banhos dos frequentadores. Atualmente, existem regras de quantidade máxima de pessoas que podem adentrar simultaneamente em um fervedouro, a fim de garantir sua perenidade.

Povoados do Mumbuca, Prata, Boa Esperança e Rio Novo 
Comunidades remanescentes de quilombos, cuja visitação possibilita ao turista vivenciar a cultura local. Além de ser recebido com imensa hospitalidade, é possível ouvir boas histórias e comprar produtos artesanais.

O povoado Mumbuca foi formado em 1909, por descendentes de escravos - Adetuc/Governo do Tocantins


Cachoeira do Formiga 
A 36 km de Mateiros, é uma das mais bonitas da região; suas águas formam uma impressionante piscina natural azul-esverdeada.

Cachoeira do Formiga, no Jalapão. Foto: Guia Melhores Destinos

Tags: o que se tem para fazer, como ir para, em 5 dias, pacotes, mapa, o que fazer, aeroporto, cvc, fotos, onde fica localizado