Amazonas: muito mais que um rio - Foca na Folga

Para os amantes da natureza, esse Estado é um espetáculo à parte. Praticamente todo mundo sabe que encontrará por lá o Rio Amazonas, que é o maior e mais largo rio do mundo e claro, a floresta Amazônica. Mas não é só isso...

O estado está situado na região Norte do país e tem como limites a Venezuela e Roraima, o Pará, o Mato Grosso, Rondônia, o Acre, o Peru e a Colômbia.

O Amazonas é um dos poucos estados brasileiros que não possuem litoral, mas é um dos que possuem a maior bacia hidrográfica e o maior rio do mundo, a Bacia Amazônica e o rio Amazonas.

Sua capital é a cidade de Manaus e outras localidades importantes são, Coari, Manacapuru, Tefé, Parintins, Itacoatiara, Tabatinga.

O Rio Amazonas é o maior e mais largo rio do mundo e o principal responsável pelo desenvolvimento da Floresta Amazônica. O volume de suas águas representa 20% de toda a água presente nos rios do planeta. Ainda existem tribos indígenas isoladas na região amazônica quase sem contato com as civilizações modernas. Embora cada vez mais raras, algumas nunca tiveram contato com o homem branco.

A capital do estado, Manaus, é conhecida por todo seu exotismo rico em diversidade que concentra em massa a variedade do estado. O ponto de partida para explorar a floresta amazônica, a capital manauara também impressiona com suas construções históricas e sua gastronomia requintada tendo como base os frutos do mar, temperos e ingredientes típicos da região.

Os destinos turísticos mais procurados:

 Cachoeira Iracema 

  
O município de Presidente Figueiredo, a 107 quilômetros de Manaus, tem mais de cem cachoeiras conhecidas e por isso adquiriu o apelido de "Terra das Cachoeiras". Uma das mais bonitas e mais visitadas é a Cachoeira de Iracema, dentro do Parque Ecológico Iracema Falls, que inclui também a Cachoeira das Araras, grutas, trilhas, hotel e restaurante. 

Festival de Parintins


O Festival de Parintins é uma festa popular realizada anualmente no último fim de semana de junho na cidade de Parintins, Amazonas.

O festival é uma apresentação a céu aberto de diversas associações folclóricas, sendo o ponto mais importante do evento atualmente é a disputa entre dois bois folclóricos, o Boi Caprichoso de cor azul e o Boi Garantido de cor vermelha. Durante as três noites de apresentação, as duas associações exploram as temáticas regionais como lendas, rituais indígenas e costumes dos ribeirinhos através de alegorias e encenações.

Floresta Amazônica


A floresta amazônica é considerada a maior floresta tropical do mundo e concentra enorme biodiversidade. Além disso, ela faz parte do bioma Amazônia, o maior dos seis biomas brasileiros.

Ela corresponde a 53% das florestas tropicais ainda existentes. Por isso, a sua conservação é debatida em âmbito internacional, em virtude de sua dimensão e importância ecológica. Além do Estado do Amazonas, ela também está presente nos estados do Acre, Amapá, Rondônia, Pará e Roraima, além de menores proporções nos países: Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Comunidade Dessana


Interação com os botos, no Rio Negro


 Parque Nacional de Anavilhanas


No Parque Nacional de Anavilhanas, o Rio Negro apresenta um cenário singular que oferece inúmeras possibilidades de sensações, experiências e aprendizagem, em um labirinto de ilhas e águas negras espelhadas que se transforma com a variação do nível do rio, em um convite a desafiar nossos limites e ampliar nossa visão de mundo. O Parque está aberto o ano todo. Na seca (setembro a fevereiro) é possível desfrutar das belas praias de areias brancas que emergem por todo o arquipélago. Na cheia (março a agosto) o vislumbre fica por conta das trilhas aquáticas de Igapó, isto é, passeios de barco por dentro das florestas alagadas.

Teatro Amazonas


O Teatro Amazonas é o maior orgulho arquitetônico e histórico de Manaus. Conhecê-lo é obrigatório e, quando pisamos em seu interior, entendemos por que sua luxuosa decoração deslumbra até o mais rigoroso dos visitantes, do turista ao morador local. Se tiver oportunidade, visite mais de uma vez, porque há sempre um detalhe a mais para descobrir. 

Encontro da Água do Rio Negro e do Rio Solimões


Quem já teve a oportunidade de ver de perto o Encontro das Águas, que acontece em Manaus, sabe o espetáculo fantástico que a natureza proporciona. Ele é considerado um ponto turístico brasileiro, e muitas agências de turismo oferecem passeios de barcos pela região, realizados no Parque Ecológico de Janauari.

Esses passeios são mais frequentes no período do rio cheio (de janeiro a julho), pois, além de ficar mais nítida a beleza do espetáculo natural, ainda pode-se ver animais, como pássaros diversos, macacos, preguiças e muito mais. Um passeio realmente inesquecível.
O Rio Negro como o próprio nome sugere, é um rio de águas muito escuras. Sua coloração de chá preto é devido à grande quantidade de ácidos orgânicos provenientes da decomposição da vegetação. Ele apresenta um alto grau de acidez, tem uma temperatura média de 28º C e flui lentamente a cerca de 2 km por hora.

Já o Rio Solimões tem uma cor barrenta bem parecida com café com leite. Tudo isso por causa do grande número de sedimentos que a água carrega ao fluir por baixo da Cordilheira dos Andes. Ele é mais frio que o Rio Negro, possuindo 22º C. Além disso, flui muito mais rápido, correndo cerca de 6 km por hora. Devido a estas diferenças, as águas dos dois rios não se misturam de imediato. Este fenômeno se estende por cerca de 6 km. Depois que eles se juntam, passam a receber o nome de Rio Amazonas, um dos principais meios econômicos e de transporte para os habitantes da cidade de Manaus.


A diferença de composição, a taxa de acidez, a temperatura de fluxo e a densidade é o que evita a mistura dos dois quando eles se encontram. O contraste de cores é muito gritante, e esse fenômeno pode ser visto até mesmo do espaço. Ás vezes, a água encontra obstáculos que formam fortes redemoinhos que agitam os dois rios e fazem formas muito bonitas.


É um Estado realmente incrível, não é mesmo? E você, já o visitou ou pretende visitá-lo? Conte para nós as suas experiências aqui nos comentários! curta também nossa página clicando aqui.

Amazonas: muito mais que um rio



Ajude a continuarmos publicando. Curtir a nossa página nos incentiva muito! basta clicar aqui ou no botão:


Para os amantes da natureza, esse Estado é um espetáculo à parte. Praticamente todo mundo sabe que encontrará por lá o Rio Amazonas, que é o maior e mais largo rio do mundo e claro, a floresta Amazônica. Mas não é só isso...

O estado está situado na região Norte do país e tem como limites a Venezuela e Roraima, o Pará, o Mato Grosso, Rondônia, o Acre, o Peru e a Colômbia.

O Amazonas é um dos poucos estados brasileiros que não possuem litoral, mas é um dos que possuem a maior bacia hidrográfica e o maior rio do mundo, a Bacia Amazônica e o rio Amazonas.

Sua capital é a cidade de Manaus e outras localidades importantes são, Coari, Manacapuru, Tefé, Parintins, Itacoatiara, Tabatinga.

O Rio Amazonas é o maior e mais largo rio do mundo e o principal responsável pelo desenvolvimento da Floresta Amazônica. O volume de suas águas representa 20% de toda a água presente nos rios do planeta. Ainda existem tribos indígenas isoladas na região amazônica quase sem contato com as civilizações modernas. Embora cada vez mais raras, algumas nunca tiveram contato com o homem branco.

A capital do estado, Manaus, é conhecida por todo seu exotismo rico em diversidade que concentra em massa a variedade do estado. O ponto de partida para explorar a floresta amazônica, a capital manauara também impressiona com suas construções históricas e sua gastronomia requintada tendo como base os frutos do mar, temperos e ingredientes típicos da região.

Os destinos turísticos mais procurados:

 Cachoeira Iracema 

  
O município de Presidente Figueiredo, a 107 quilômetros de Manaus, tem mais de cem cachoeiras conhecidas e por isso adquiriu o apelido de "Terra das Cachoeiras". Uma das mais bonitas e mais visitadas é a Cachoeira de Iracema, dentro do Parque Ecológico Iracema Falls, que inclui também a Cachoeira das Araras, grutas, trilhas, hotel e restaurante. 

Festival de Parintins


O Festival de Parintins é uma festa popular realizada anualmente no último fim de semana de junho na cidade de Parintins, Amazonas.

O festival é uma apresentação a céu aberto de diversas associações folclóricas, sendo o ponto mais importante do evento atualmente é a disputa entre dois bois folclóricos, o Boi Caprichoso de cor azul e o Boi Garantido de cor vermelha. Durante as três noites de apresentação, as duas associações exploram as temáticas regionais como lendas, rituais indígenas e costumes dos ribeirinhos através de alegorias e encenações.

Floresta Amazônica


A floresta amazônica é considerada a maior floresta tropical do mundo e concentra enorme biodiversidade. Além disso, ela faz parte do bioma Amazônia, o maior dos seis biomas brasileiros.

Ela corresponde a 53% das florestas tropicais ainda existentes. Por isso, a sua conservação é debatida em âmbito internacional, em virtude de sua dimensão e importância ecológica. Além do Estado do Amazonas, ela também está presente nos estados do Acre, Amapá, Rondônia, Pará e Roraima, além de menores proporções nos países: Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Comunidade Dessana


Interação com os botos, no Rio Negro


 Parque Nacional de Anavilhanas


No Parque Nacional de Anavilhanas, o Rio Negro apresenta um cenário singular que oferece inúmeras possibilidades de sensações, experiências e aprendizagem, em um labirinto de ilhas e águas negras espelhadas que se transforma com a variação do nível do rio, em um convite a desafiar nossos limites e ampliar nossa visão de mundo. O Parque está aberto o ano todo. Na seca (setembro a fevereiro) é possível desfrutar das belas praias de areias brancas que emergem por todo o arquipélago. Na cheia (março a agosto) o vislumbre fica por conta das trilhas aquáticas de Igapó, isto é, passeios de barco por dentro das florestas alagadas.

Teatro Amazonas


O Teatro Amazonas é o maior orgulho arquitetônico e histórico de Manaus. Conhecê-lo é obrigatório e, quando pisamos em seu interior, entendemos por que sua luxuosa decoração deslumbra até o mais rigoroso dos visitantes, do turista ao morador local. Se tiver oportunidade, visite mais de uma vez, porque há sempre um detalhe a mais para descobrir. 

Encontro da Água do Rio Negro e do Rio Solimões


Quem já teve a oportunidade de ver de perto o Encontro das Águas, que acontece em Manaus, sabe o espetáculo fantástico que a natureza proporciona. Ele é considerado um ponto turístico brasileiro, e muitas agências de turismo oferecem passeios de barcos pela região, realizados no Parque Ecológico de Janauari.

Esses passeios são mais frequentes no período do rio cheio (de janeiro a julho), pois, além de ficar mais nítida a beleza do espetáculo natural, ainda pode-se ver animais, como pássaros diversos, macacos, preguiças e muito mais. Um passeio realmente inesquecível.
O Rio Negro como o próprio nome sugere, é um rio de águas muito escuras. Sua coloração de chá preto é devido à grande quantidade de ácidos orgânicos provenientes da decomposição da vegetação. Ele apresenta um alto grau de acidez, tem uma temperatura média de 28º C e flui lentamente a cerca de 2 km por hora.

Já o Rio Solimões tem uma cor barrenta bem parecida com café com leite. Tudo isso por causa do grande número de sedimentos que a água carrega ao fluir por baixo da Cordilheira dos Andes. Ele é mais frio que o Rio Negro, possuindo 22º C. Além disso, flui muito mais rápido, correndo cerca de 6 km por hora. Devido a estas diferenças, as águas dos dois rios não se misturam de imediato. Este fenômeno se estende por cerca de 6 km. Depois que eles se juntam, passam a receber o nome de Rio Amazonas, um dos principais meios econômicos e de transporte para os habitantes da cidade de Manaus.


A diferença de composição, a taxa de acidez, a temperatura de fluxo e a densidade é o que evita a mistura dos dois quando eles se encontram. O contraste de cores é muito gritante, e esse fenômeno pode ser visto até mesmo do espaço. Ás vezes, a água encontra obstáculos que formam fortes redemoinhos que agitam os dois rios e fazem formas muito bonitas.


É um Estado realmente incrível, não é mesmo? E você, já o visitou ou pretende visitá-lo? Conte para nós as suas experiências aqui nos comentários! curta também nossa página clicando aqui.

0 Comentários