O que fazer em Natal (RN), um destino incrível - Foca na Folga

A nossa dica de folga hoje é em Natal, no Rio Grande do Norte, com suas águas mornas, transparentes e paisagens incríveis.

Natal, a segunda capital com a menor área territorial do país, é uma das maiores no quesito beleza natural. Suas praias são lindas e convidam o turista a visita-las em qualquer época do ano, uma vez que você pode encontrar várias outras atrações, como passeios de bugues e até de dromedários. A cidade que já foi tema de novela, hoje é um dos destinos preferidos dos brasileiros.

Com um mar azul-turquesa e vistas impressionantes, Natal é cheia de turistas o ano todo, e não é de se esperar menos que isso. Mas lá não é só salgar a bunda no mar, não; você pode encontrar diversas outras atrações.

E o que fazer em Natal? Um dos principais passeios é pelo Rio Potengi, de barco, para ver o pôr do sol. Durante o trajeto você avista a Fortaleza dos Reis Magos, construída no estrategicamente no formato de estrela, em 1598, para se proteger dos inimigos, uma vez que cada ‘ponta’ tinha um canhão. É um excelente passeio para quem vai com algumas limitações, como com bebê de colo ou com a família e não quer gastar muito.


Durante a noite você pode encontrar casas noturnas ao som de forró e muita dança para aproveitar bem cada minuto de sua viagem, mas não exagere, porque é bom acordar bem cedo, já que em Natal o dia amanhece às 5 da manhã e você não pode perder nenhum minuto da viagem! 

A vinte e cinco quilômetros da cidade, encontra-se o Parque Ecológico Dunas de Genipabu, onde você pode aproveitar para curtir a areia e tomar um sol ou andar de bugue na maior adrenalina. São quase mil e duzentos hectares de dunas para aproveitar muito, podendo até mesmo conhecer a praia de Genipabu, que foi cenário da novela O Clone (2001). Falando nisso, você pode, inclusive, dar um passeio de dromedário pelas dunas e se sentir no Médio Oriente. 


Próximo de lá, na Rota do Sol, você encontra a Barreira do Inferno, a primeira base aérea de lançamento de foguetes da América do Sul. Um pouco adiante você vai dar de cara com o maior cajueiro do mundo, uma verdadeira floresta de uma árvore só. Sim, nove mil metros quadrados de um único cajueiro, localizado na praia de Pirangi, a 27km de Natal. A ‘pequenina’ árvore tem cento e vinte anos e ainda produz duas toneladas, em média, de caju por ano.


Indo para o cartão postal de Natal, o Morro do Careca, você encontra passeios de jangada, mergulhos e pranchas. À beira você pode aproveitar também os restaurantes e quiosques, com comidas e bebidas em geral.



Sendo dois ou sete dias, é um destino que vale cada centavo. A única parte ruim desse lugar é ter que ir embora.
Preço dos passeios:
Barco, para ver o pôr do sol e a Fortaleza: R$ 60 por pessoa;
Passeio de bugue: R$ 500 a 600 para quatro pessoas;
Passeio de dromedário: R$ 80 por pessoa;
Entrada no cajueiro: R$ 8 por pessoa;
Passeio de jangada: R$ 40 por pessoa

O que fazer em Natal (RN), um destino incrível


A nossa dica de folga hoje é em Natal, no Rio Grande do Norte, com suas águas mornas, transparentes e paisagens incríveis.

Natal, a segunda capital com a menor área territorial do país, é uma das maiores no quesito beleza natural. Suas praias são lindas e convidam o turista a visita-las em qualquer época do ano, uma vez que você pode encontrar várias outras atrações, como passeios de bugues e até de dromedários. A cidade que já foi tema de novela, hoje é um dos destinos preferidos dos brasileiros.

Com um mar azul-turquesa e vistas impressionantes, Natal é cheia de turistas o ano todo, e não é de se esperar menos que isso. Mas lá não é só salgar a bunda no mar, não; você pode encontrar diversas outras atrações.

E o que fazer em Natal? Um dos principais passeios é pelo Rio Potengi, de barco, para ver o pôr do sol. Durante o trajeto você avista a Fortaleza dos Reis Magos, construída no estrategicamente no formato de estrela, em 1598, para se proteger dos inimigos, uma vez que cada ‘ponta’ tinha um canhão. É um excelente passeio para quem vai com algumas limitações, como com bebê de colo ou com a família e não quer gastar muito.


Durante a noite você pode encontrar casas noturnas ao som de forró e muita dança para aproveitar bem cada minuto de sua viagem, mas não exagere, porque é bom acordar bem cedo, já que em Natal o dia amanhece às 5 da manhã e você não pode perder nenhum minuto da viagem! 

A vinte e cinco quilômetros da cidade, encontra-se o Parque Ecológico Dunas de Genipabu, onde você pode aproveitar para curtir a areia e tomar um sol ou andar de bugue na maior adrenalina. São quase mil e duzentos hectares de dunas para aproveitar muito, podendo até mesmo conhecer a praia de Genipabu, que foi cenário da novela O Clone (2001). Falando nisso, você pode, inclusive, dar um passeio de dromedário pelas dunas e se sentir no Médio Oriente. 


Próximo de lá, na Rota do Sol, você encontra a Barreira do Inferno, a primeira base aérea de lançamento de foguetes da América do Sul. Um pouco adiante você vai dar de cara com o maior cajueiro do mundo, uma verdadeira floresta de uma árvore só. Sim, nove mil metros quadrados de um único cajueiro, localizado na praia de Pirangi, a 27km de Natal. A ‘pequenina’ árvore tem cento e vinte anos e ainda produz duas toneladas, em média, de caju por ano.


Indo para o cartão postal de Natal, o Morro do Careca, você encontra passeios de jangada, mergulhos e pranchas. À beira você pode aproveitar também os restaurantes e quiosques, com comidas e bebidas em geral.



Sendo dois ou sete dias, é um destino que vale cada centavo. A única parte ruim desse lugar é ter que ir embora.
Preço dos passeios:
Barco, para ver o pôr do sol e a Fortaleza: R$ 60 por pessoa;
Passeio de bugue: R$ 500 a 600 para quatro pessoas;
Passeio de dromedário: R$ 80 por pessoa;
Entrada no cajueiro: R$ 8 por pessoa;
Passeio de jangada: R$ 40 por pessoa

0 Comentários