Vale dos Vinhedos é atração imperdível para amantes de vinhos - Foca na Folga


Hoje nossa folga é em Bento Gonçalves, no Rio Grande Sul, bem no Vale dos Vinhedos que, como o próprio nome sugere, é onde se concentra uma grande produção de vinhos do estado.

Localizado a 120 quilômetros da capital gaúcha, o Vale dos Vinhedos fica no município de Bento Gonçalves e, junto aos vinhedos, ficam os hotéis locais literalmente juntos com os parreirais, bem como pousadas que pertencem às fábricas de vinhos.

O Vale abrange três munícipios, sendo eles Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. A região é rodeada por colinas, local escolhido pelos imigrantes vindos da Itália a partir de 1875 para fazer talvez o que eles mais gostam, que é cultivar as uvas e produzir vinhos dos mais variados tipos.

Quem mora na região e também os turistas que, quando têm o primeiro contato com o local, comparam as paisagens e construções com Toscana – região do país europeu anteriormente citado – pelas semelhas inegáveis que são encontradas nos dois locais.


Por lá você encontrará nada menos que oitenta e dois quilômetros quadrados de parreirais e aproximadamente trinta vinícolas, que vão desde pequeninas até gigantes e imponentes que se destacam na paisagem. A mais tradicional da região tem cento e quarenta anos de existência. É muito vinho produzido!


Aproximadamente dez por cento da produção de vinhos de algumas fábricas vão para a exportação e, curiosamente, vão até para o Chile, país que é tradicionalmente conhecido por produzir excelentes vinhos.
E para quem acha que só existe uva verde e uva roxa, por lá vai se surpreender com os mais de quarenta e cinco tipos de uvas utilizadas na fabricação dos mais variados tipos de vinhos, os quais variam de sabor, cor e textura.


Já nos restaurantes tradicionais, o vinho é servido de acordo com a posição do sol, sendo servido vinho branco quando o sol está raiando, vinho rosé quando ele começa se pôr e vinho tinto quando já está escurecendo. Tudo em sintonia!
Se você é daqueles que não dispensam um bom vinho, nada melhor do que visitar esta região incrível e aproveitar ao máximo tudo o que eles têm a oferecer. Não se esqueça de provar um bom queijo de cabra como acompanhamento!

Informações extras:
Hospedagem: de R$ 100 a R$ 300 (a diária para duas pessoas)
Visita às vinícolas: R$ 30 a R$ 40 (por pessoa)
DDD: 54

Curta: @focanafolga


Vale dos Vinhedos é atração imperdível para amantes de vinhos



Ajude a continuarmos publicando. Curtir a nossa página nos incentiva muito! basta clicar aqui ou no botão:



Hoje nossa folga é em Bento Gonçalves, no Rio Grande Sul, bem no Vale dos Vinhedos que, como o próprio nome sugere, é onde se concentra uma grande produção de vinhos do estado.

Localizado a 120 quilômetros da capital gaúcha, o Vale dos Vinhedos fica no município de Bento Gonçalves e, junto aos vinhedos, ficam os hotéis locais literalmente juntos com os parreirais, bem como pousadas que pertencem às fábricas de vinhos.

O Vale abrange três munícipios, sendo eles Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. A região é rodeada por colinas, local escolhido pelos imigrantes vindos da Itália a partir de 1875 para fazer talvez o que eles mais gostam, que é cultivar as uvas e produzir vinhos dos mais variados tipos.

Quem mora na região e também os turistas que, quando têm o primeiro contato com o local, comparam as paisagens e construções com Toscana – região do país europeu anteriormente citado – pelas semelhas inegáveis que são encontradas nos dois locais.


Por lá você encontrará nada menos que oitenta e dois quilômetros quadrados de parreirais e aproximadamente trinta vinícolas, que vão desde pequeninas até gigantes e imponentes que se destacam na paisagem. A mais tradicional da região tem cento e quarenta anos de existência. É muito vinho produzido!


Aproximadamente dez por cento da produção de vinhos de algumas fábricas vão para a exportação e, curiosamente, vão até para o Chile, país que é tradicionalmente conhecido por produzir excelentes vinhos.
E para quem acha que só existe uva verde e uva roxa, por lá vai se surpreender com os mais de quarenta e cinco tipos de uvas utilizadas na fabricação dos mais variados tipos de vinhos, os quais variam de sabor, cor e textura.


Já nos restaurantes tradicionais, o vinho é servido de acordo com a posição do sol, sendo servido vinho branco quando o sol está raiando, vinho rosé quando ele começa se pôr e vinho tinto quando já está escurecendo. Tudo em sintonia!
Se você é daqueles que não dispensam um bom vinho, nada melhor do que visitar esta região incrível e aproveitar ao máximo tudo o que eles têm a oferecer. Não se esqueça de provar um bom queijo de cabra como acompanhamento!

Informações extras:
Hospedagem: de R$ 100 a R$ 300 (a diária para duas pessoas)
Visita às vinícolas: R$ 30 a R$ 40 (por pessoa)
DDD: 54

Curta: @focanafolga


0 Comentários