5 paisagens surreais ao redor do mundo - Foca na Folga

Publicidade

Últimas

5 paisagens surreais ao redor do mundo

Imagens que parecem de outro planeta, capturadas pelo fotógrafo e ambientalista francês Yann Arthus-Bertrand

Cenários que parecem ter saído de um filme de ficção científica, de outro planeta, de um sonho ou até mesmo de uma pintura surrealista. Mas acredite: as imagens que você vai ver a seguir são fotografias reais, capturadas aqui na Terra.


1) Dead Vlei - Namíbia

Essas cores foram captadas no alvorecer, com as primeiras luzes do sol tingindo de laranja, em segundo plano, uma das enormes dunas de areia vermelha pontilhadas de gramíneas brancas. Na sombra, o solo de argila branco ficou azulado.

2) Grand Prismatic Spring - Estados Unidos
Parece o planeta Júpiter, mas trata-se do Grand Prismatic Spring, no Wyoming (EUA). Com cerca de 90 metros de largura e 50 de profundidade, o maior lago termal do Parque Nacional de Yellowstone deve estas cores às bactérias termófilas que vivem nas suas margens e produzem, em torno do azul profundo, um espectro que inclui amarelo, laranja, vermelho e marrom.

3) Parque Geológico Zhangye Danxia - China
Este é o Parque Geológico Zhangye Danxia, na província de Gansu (China). O degradê das rochas espalhadas em uma área de mais de 500 quilômetros quadrados é o resultado da prensagem de minerais de diferentes colorações há mais de 24 milhões de anos.

4) Parque Nacional de Skaftafell - Islândia
O Parque Nacional de Skaftafell (Islândia) leva os aventureiros ao Glaciar Svinafell, uma disneylândia de trilhas e paredões de gelo a serem escalados. Na paisagem de cristal, não muito longe de um punhado de vulcões ativos, ergue-se uma imensa caverna natural de gelo, cujo teto e paredes translúcidos iluminam o interior com o azul do céu, o amarelo do sol e o verde das águas.


5) Giant’s Causeway - Irlanda do Norte
Com cerca de 40 mil colunas de basalto, quase que perfeitamente poligonais e encaixadas, formam a impressionante Giant’s Causeway, na Causeway Coast (Irlanda do Norte). Entre o mar e as falésias, frequentemente envolta nas brumas da região, a “calçada dos gigantes” é resultado de uma grande erupção vulcânica ocorrida há 60 milhões de anos.