Conheça a importância e a história do Canal de Suez - Foca na Folga

Publicidade

Últimas

Conheça a importância e a história do Canal de Suez

O Canal de Suez é uma abertura construída para conectar a Europa e a Ásia, evitando que os navios precisem contornar o continente Africano. Essa passagem tornou o Egito uma espécie de portal entre o Ocidente e o Oriente 

O navio Ever Given, operado pela empresa Evergreen, encalhou na última terça-feira (23) no canal, na transversal, bloqueando a passagem de todos os outros navios. O bloqueio interrompeu a passagem entre a Ásia e a Europa de mercadorias avaliadas em US$ 9,6 bilhões por dia, segundo a consultoria Lloyd's List Intelligence. 

De acordo com o Portal G1, nesta segunda-feira (29), a empresa responsável pelo canal conseguiu fazer o navio flutuar e o na liberou o tráfego de embarcações na hidrovia às 19h do Cairo (14h de Brasília), após quase uma semana de esforços.

Entenda abaixo a importância e a história do Canal que se tornou manchete no mundo todo nesta semana.

Imagem do navio Ever Given encalhado no Canal de Suez. Foto: Maxar Technologies

A sua importância para o comércio mundial

O Canal de Suez é uma abertura artificial construída para conectar os mares Vermelho e Mediterrâneo, conectando a Europa e a Ásia, evitando que os navios precisem contornar o continente Africano, diminuindo, em média, 7 mil quilômetros e vários dias de viagem. Essa passagem tornou o Egito uma espécie de portal entre o Ocidente e o Oriente.

Canal de Suez é maior canal artificial do mundo sem eclusas. Foto: Divulgação

O canal de Suez localiza-se no Egito, na Península do Sinai, e liga as cidades de Suez e Porto Said, passando por cidades importantes como Ismailia e Fayed. Com 193 quilômetros de extensão, 24 metros de profundidade e 365 metros de largura, a travessia varia entre 11 e 18 horas.

História e construção

Sua construção foi idealizada pelo francês Ferdinand de Lesseps. A obra foi iniciada em 1859 e levou dez anos para ser concluída, sendo inaugurada em 17 de novembro de 1869. Estima-se que 1,5 milhão de trabalhadores, aproximadamente, foram empregados durante a construção do canal. Destes, 25 mil perderam a vida na realização desse projeto.

O canal de Suez é o maior canal sem eclusas do mundo (eclusas são uma espécie de elevador de navio, utilizado em canais onde o nível dos mares são diferentes. Veja no exemplo abaixo). A ausência desse sistema é graças aos mares Vermelho e Mediterrâneo que estão no mesmo nível altimétrico.

Eclusa utilizada para elevar navios no Canal do Panamá. Foto: Info Escola

O perigo dos piratas

Com o Canal de Suez bloqueado, empresas de navegação entraram em contato com a Marinha dos Estados Unidos sobre a possibilidade de que seus navios sejam alvo de pirataria ao terem que desviar a sua rota pelo continente Africano, devido as longas rotas e o valor de bilhões de dólares de suas cargas.

Dados recentes mostram que mais de 200 navios se encontram parados aguardando o desbloqueio do Canal de Suez, por onde passa aproximadamente 10% do comércio global.

Imagem mostra o trajeto alternativo de mais de 7 mil quilômetros que os navios podem fazer pelo Sul da África. Arte: Foca na Folga/ Foto: Google Maps

Mais de 400 navios aguardavam para seguir viagem através do canal que estava bloqueado pela embarcação de 400 metros.

Fontes: Brasil Escola | Estadão | G1 | Valor