Ver a foz do Rio São Francisco no Oceano é um passeio incrível - Foca na Folga

Nossa folga hoje é em Brejo Grande (SE), onde a atração é ver de perto o Rio São Francisco desaguando no Oceano Atlântico. Um espetáculo!

Em Brejo Grande, Sergipe, dá para ver de perto a Foz do Rio São Francisco. Mas para chegar até lá, tem muito o que curtir durante o trajeto da viagem.

São mais ou menos 110 km de Aracaju até Brejo Grande e existem dois caminhos para chegar lá. Um é pela rodovia convencional, asfaltada... O outro caminho é por estrada de terra, por onde o caminho é muito mais bonito e tem praia que não acaba mais. Até vale atrasar um pouquinho a viagem só para guardar a paisagem na memória. São dunas, coqueiros e a vista para o mar – tudo isso antes de chegarmos no atrativo principal.

Coqueiros, dunas e vista para o mar durante o caminho até à Foz do Rio São Francisco.
E depois da estrada, se chega na cidade de Brejo Grande. Todos os dias saem barcos de Brejo Grande até a Foz do Rio São Francisco. Mas não tem um horário e uma escala fixa, depende muito da demanda.

+ Veja também: Aracaju (SE), bonita e bem cuidada

Entre a vegetação preservada da margem do São Francisco há a área de restinga e mangue. Uma experiência única para quem passa por lá, ideal para quem quer sair da correria das grandes cidades e se maravilhar com tanta beleza e calmaria que só a natureza pode proporcionar.

Cor das águas e da areia no encontro do rio com o mar impressionam pela beleza.
O Rio São Francisco nasce em Minas Gerais e passa pela Bahia e Pernambuco. Quando ele se aproxima do mar, ele se torna a divisa entre os estados de Sergipe e Alagoas.

O Rio São Francisco forma uma divisa natural entre os dois estados.
+ Veja também: Maragogi (AL) tem galés, ótima gastronomia e um mar invejável

No encontro com o mar, as águas ficam muito agitadas, balançando muito o barco dos turistas que vão para lá prestigiar mais essa obra da natureza – natureza essa que, por sua vez, deixa bem claro quem é que manda: por lá, o mar avançou sobre o continente e cobriu uma comunidade que existia no local, deixando a vila submersa, restando como lembrança somente um farol, o ponto que era o mais alto da região e que agora é só um ‘pontinho’ na superfície do oceano.

Antigo farol é o que ainda resiste da vila que foi tomada pelo Oceano.
A natureza está em constante mudança nessa região do São Francisco. As dunas são um bom exemplo disso, já que se trata de uma região que venta bastante. Isso quer dizer que esse cenário que a gente encontra aqui pode ser completamente diferente amanhã.


Ver a foz do Rio São Francisco no Oceano é um passeio incrível



Nossa folga hoje é em Brejo Grande (SE), onde a atração é ver de perto o Rio São Francisco desaguando no Oceano Atlântico. Um espetáculo!

Em Brejo Grande, Sergipe, dá para ver de perto a Foz do Rio São Francisco. Mas para chegar até lá, tem muito o que curtir durante o trajeto da viagem.

São mais ou menos 110 km de Aracaju até Brejo Grande e existem dois caminhos para chegar lá. Um é pela rodovia convencional, asfaltada... O outro caminho é por estrada de terra, por onde o caminho é muito mais bonito e tem praia que não acaba mais. Até vale atrasar um pouquinho a viagem só para guardar a paisagem na memória. São dunas, coqueiros e a vista para o mar – tudo isso antes de chegarmos no atrativo principal.

Coqueiros, dunas e vista para o mar durante o caminho até à Foz do Rio São Francisco.
E depois da estrada, se chega na cidade de Brejo Grande. Todos os dias saem barcos de Brejo Grande até a Foz do Rio São Francisco. Mas não tem um horário e uma escala fixa, depende muito da demanda.

+ Veja também: Aracaju (SE), bonita e bem cuidada

Entre a vegetação preservada da margem do São Francisco há a área de restinga e mangue. Uma experiência única para quem passa por lá, ideal para quem quer sair da correria das grandes cidades e se maravilhar com tanta beleza e calmaria que só a natureza pode proporcionar.

Cor das águas e da areia no encontro do rio com o mar impressionam pela beleza.
O Rio São Francisco nasce em Minas Gerais e passa pela Bahia e Pernambuco. Quando ele se aproxima do mar, ele se torna a divisa entre os estados de Sergipe e Alagoas.

O Rio São Francisco forma uma divisa natural entre os dois estados.
+ Veja também: Maragogi (AL) tem galés, ótima gastronomia e um mar invejável

No encontro com o mar, as águas ficam muito agitadas, balançando muito o barco dos turistas que vão para lá prestigiar mais essa obra da natureza – natureza essa que, por sua vez, deixa bem claro quem é que manda: por lá, o mar avançou sobre o continente e cobriu uma comunidade que existia no local, deixando a vila submersa, restando como lembrança somente um farol, o ponto que era o mais alto da região e que agora é só um ‘pontinho’ na superfície do oceano.

Antigo farol é o que ainda resiste da vila que foi tomada pelo Oceano.
A natureza está em constante mudança nessa região do São Francisco. As dunas são um bom exemplo disso, já que se trata de uma região que venta bastante. Isso quer dizer que esse cenário que a gente encontra aqui pode ser completamente diferente amanhã.


0 Comentários