Os destinos mais perigosos do mundo que você deve evitar #2 - Foca na Folga


Como vimos na primeira parte deste post, o nosso mundão é cheio de lugares desafiadores para os mais corajosos, mas também há aqueles que nem com toda coragem chegam perto de alguns lugares, pois, apesar de serem 'destinos' famosos, todo mundo sabe que ir até lá pode ser um caminho sem volta.
Nesta parte dois, veremos uma lista com mais seis lugares que podem ser visitados, mas que é melhor você evitar.

Parque Nacional Madidi, Bolívia
Olhando a primeira vez, este é um lugar muito bonito, causando até vontade de conhece-lo mais de perto. Porém não é muito recomendável. 

O Parque Nacional Madidi tem todos os perigos de uma floresta selvagem.

Inaugurado em 1995, o Parque Nacional Madidi ocupa uma área de cerca de 18.958 quilômetros quadrados na bacia do alto rio Amazonas, na Bolívia. É o lar de uma grande diversidade de flora e fauna e é uma das maiores áreas protegidas do mundo. O parque nacional e suas áreas protegidas vizinhas abrangem uma paisagem variada de incrível beleza natural, incluindo os picos altos cobertos de neve dos Andes, florestas nubladas e florestas verdes exuberantes nas bacias hidrográficas. A altura desta paisagem varia entre 200 e 6.000 metros acima do nível do mar.
Este lugar, além de bonito, parece ser completamente inofensivo, porém, é extremamente perigoso, pois é o abrigo da fauna mais venenosa e agressiva de todo o mundo. O contato com as plantas que crescem ali pode causar problemas, pois há espécies venenosas. Outro perigo é com as doenças tropicais, no caso de pessoas não vacinadas.


O Parque Nacional Madidi pode ser acessado a partir da pequena cidade norte-boliviana de Rurrenabaque através de um passeio de balsa no rio Beni.

Vulcão Sinabung, Indonésia
A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, com mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 são qualificados como perigosos, incluindo o Sinabung. 

O Vulcão Sinabung é um dos mais ativos do mundo.

Trata-se de um vulcão que sempre que entra em atividade afeta vários quilómetros em seu redor, levando destruição e deixando os moradores locais sem abrigo. O vulcão esteve ativo em 2010, 2013, 2014, 2015, 2016 e, atualmente, a sua última atividade foi em fevereiro de 2018.

Monte Washington, EUA
O Monte Washington, com 1917 metros de altitude, é uma montanha cujo cume é o ponto mais alto do estado de Nova Hampshire e da região nordeste dos Estados Unidos. Geograficamente constitui o ponto mais alto das Montanhas Brancas. A maior parte do monte fica no Parque Estadual do Monte Washington e na Floresta Nacional da Montanha Branca, no condado de Coos.

Os ventos lá registrados são capazes de derrubar construções inteiras.

O monte é famoso pelas suas condições atmosféricas adversas, tendo por quase 62 anos, o recorde de rajada de vento mais forte já registrada na superfície da Terra, com 372 km/h, na tarde de 12 de abril de 1934 (algumas medições de maior força de vento ocorreram em tornados, mas não foram medidas à superfície da Terra). O registro foi derrubado em 1996, quando uma estação de instrumento em Barrow Island, Austrália registrou um novo recorde de 407 km/h. O seu recorde de temperatura é de −45.6 °C, e o recorde para sensação térmica causada pelo vento é de −75.0 °C2 . O monte está localizado em zona de clima temperado, mas o clima da região pode ser comparado ao encontrado no topo do Monte Everest ou no Pólo Sul.

Deserto Danakil, Etiópia
Com temperaturas que ultrapassam os 50ºC, este deserto possuiu várias cavernas, géiseres e gases tóxicos. É quase uma sentença de morte ficar perdido neste local.

O Deserto Danakil parece ser um terreno de algum planeta extraterrestre.

Para se ter uma ideia, é estritamente proibido visitar o deserto sem o acompanhamento por um guia.

Vale da Morte, EUA
Localizado nos Estados Unidos, o Vale da Morte não adquiriu o nome por coincidência. 

O Vale da Morte é um dos lugares mais quentes do mundo.

Trata-se de um deserto terrivelmente quente, com temperaturas que podem alcançar os 56,7ºC. Sem água, o tempo estimado de sobrevivência é de apenas 14 horas.
Monte Everest
O monte Everest é a montanha de maior altitude da Terra. Seu pico está a 8.848 metros acima do nível do mar, na subcordilheira Mahalangur Himal dos Himalaias. A fronteira internacional entre o distrito nepalês do Solukhumbu e o distrito de Tingri da Região Autônoma do Tibete da China passa no cume. O maciço do Everest inclui, entre outros os picos do Lhotse (8.516 m), Nuptse (7.855 m) e Changtse (7.580 m). Com um nível de dificuldade extrema, a subida ao monte tem duração média de 40 dias para que o corpo se acostume com as diferenças de pressão devido à altitude. 

Apesar de encantador, o Mont Everest é o mais difícil do mundo para se escalar.

Mais de duzentas pessoas já morreram tentando escalar o Everest. Cerca de um terço foi vítima de avalanches. Boa parte do restante morreu durante violentas tempestades de neve, que fazem a temperatura cair para menos de 70º C negativos. Uma tormenta que pegue o alpinista longe dos acampamentos costuma ser fatal.
A maior tragédia na história do Everest aconteceu em 2014, quando uma grande avalanche matou 16 guias nepaleses locais. Isto aconteceu próximo a um acampamento-base.

E aí, qual destes lugares você toparia ir? Eu prefiro ficar nos destinos mais tradicionais, mesmo. 

Se você gostou dos posts, curta a nossa página @focanafolga

Os destinos mais perigosos do mundo que você deve evitar #2



Como vimos na primeira parte deste post, o nosso mundão é cheio de lugares desafiadores para os mais corajosos, mas também há aqueles que nem com toda coragem chegam perto de alguns lugares, pois, apesar de serem 'destinos' famosos, todo mundo sabe que ir até lá pode ser um caminho sem volta.
Nesta parte dois, veremos uma lista com mais seis lugares que podem ser visitados, mas que é melhor você evitar.

Parque Nacional Madidi, Bolívia
Olhando a primeira vez, este é um lugar muito bonito, causando até vontade de conhece-lo mais de perto. Porém não é muito recomendável. 

O Parque Nacional Madidi tem todos os perigos de uma floresta selvagem.

Inaugurado em 1995, o Parque Nacional Madidi ocupa uma área de cerca de 18.958 quilômetros quadrados na bacia do alto rio Amazonas, na Bolívia. É o lar de uma grande diversidade de flora e fauna e é uma das maiores áreas protegidas do mundo. O parque nacional e suas áreas protegidas vizinhas abrangem uma paisagem variada de incrível beleza natural, incluindo os picos altos cobertos de neve dos Andes, florestas nubladas e florestas verdes exuberantes nas bacias hidrográficas. A altura desta paisagem varia entre 200 e 6.000 metros acima do nível do mar.
Este lugar, além de bonito, parece ser completamente inofensivo, porém, é extremamente perigoso, pois é o abrigo da fauna mais venenosa e agressiva de todo o mundo. O contato com as plantas que crescem ali pode causar problemas, pois há espécies venenosas. Outro perigo é com as doenças tropicais, no caso de pessoas não vacinadas.


O Parque Nacional Madidi pode ser acessado a partir da pequena cidade norte-boliviana de Rurrenabaque através de um passeio de balsa no rio Beni.

Vulcão Sinabung, Indonésia
A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, com mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 são qualificados como perigosos, incluindo o Sinabung. 

O Vulcão Sinabung é um dos mais ativos do mundo.

Trata-se de um vulcão que sempre que entra em atividade afeta vários quilómetros em seu redor, levando destruição e deixando os moradores locais sem abrigo. O vulcão esteve ativo em 2010, 2013, 2014, 2015, 2016 e, atualmente, a sua última atividade foi em fevereiro de 2018.

Monte Washington, EUA
O Monte Washington, com 1917 metros de altitude, é uma montanha cujo cume é o ponto mais alto do estado de Nova Hampshire e da região nordeste dos Estados Unidos. Geograficamente constitui o ponto mais alto das Montanhas Brancas. A maior parte do monte fica no Parque Estadual do Monte Washington e na Floresta Nacional da Montanha Branca, no condado de Coos.

Os ventos lá registrados são capazes de derrubar construções inteiras.

O monte é famoso pelas suas condições atmosféricas adversas, tendo por quase 62 anos, o recorde de rajada de vento mais forte já registrada na superfície da Terra, com 372 km/h, na tarde de 12 de abril de 1934 (algumas medições de maior força de vento ocorreram em tornados, mas não foram medidas à superfície da Terra). O registro foi derrubado em 1996, quando uma estação de instrumento em Barrow Island, Austrália registrou um novo recorde de 407 km/h. O seu recorde de temperatura é de −45.6 °C, e o recorde para sensação térmica causada pelo vento é de −75.0 °C2 . O monte está localizado em zona de clima temperado, mas o clima da região pode ser comparado ao encontrado no topo do Monte Everest ou no Pólo Sul.

Deserto Danakil, Etiópia
Com temperaturas que ultrapassam os 50ºC, este deserto possuiu várias cavernas, géiseres e gases tóxicos. É quase uma sentença de morte ficar perdido neste local.

O Deserto Danakil parece ser um terreno de algum planeta extraterrestre.

Para se ter uma ideia, é estritamente proibido visitar o deserto sem o acompanhamento por um guia.

Vale da Morte, EUA
Localizado nos Estados Unidos, o Vale da Morte não adquiriu o nome por coincidência. 

O Vale da Morte é um dos lugares mais quentes do mundo.

Trata-se de um deserto terrivelmente quente, com temperaturas que podem alcançar os 56,7ºC. Sem água, o tempo estimado de sobrevivência é de apenas 14 horas.
Monte Everest
O monte Everest é a montanha de maior altitude da Terra. Seu pico está a 8.848 metros acima do nível do mar, na subcordilheira Mahalangur Himal dos Himalaias. A fronteira internacional entre o distrito nepalês do Solukhumbu e o distrito de Tingri da Região Autônoma do Tibete da China passa no cume. O maciço do Everest inclui, entre outros os picos do Lhotse (8.516 m), Nuptse (7.855 m) e Changtse (7.580 m). Com um nível de dificuldade extrema, a subida ao monte tem duração média de 40 dias para que o corpo se acostume com as diferenças de pressão devido à altitude. 

Apesar de encantador, o Mont Everest é o mais difícil do mundo para se escalar.

Mais de duzentas pessoas já morreram tentando escalar o Everest. Cerca de um terço foi vítima de avalanches. Boa parte do restante morreu durante violentas tempestades de neve, que fazem a temperatura cair para menos de 70º C negativos. Uma tormenta que pegue o alpinista longe dos acampamentos costuma ser fatal.
A maior tragédia na história do Everest aconteceu em 2014, quando uma grande avalanche matou 16 guias nepaleses locais. Isto aconteceu próximo a um acampamento-base.

E aí, qual destes lugares você toparia ir? Eu prefiro ficar nos destinos mais tradicionais, mesmo. 

Se você gostou dos posts, curta a nossa página @focanafolga

0 Comentários